FECOMERCIO

Notícias do Setor

Correios lançam edital para o Banco Postal

Fonte: Folha de S. Paulo   –   29/04/2011 Os Correios marcaram para 31 de maio a licitação para escolha da instituição que oferecerá serviços bancários em suas agências –o chamado Banco Postal. O vencedor do certame, que acontecerá às 9h no edifício sede dos Correios, em Brasília, terá direito de atuar em 6.195 agências postais em […]

29/04/2011

Fonte: Folha de S. Paulo   –   29/04/2011

Os Correios marcaram para 31 de maio a licitação para escolha da instituição que oferecerá serviços bancários em suas agências –o chamado Banco Postal.

O vencedor do certame, que acontecerá às 9h no edifício sede dos Correios, em Brasília, terá direito de atuar em 6.195 agências postais em todo o país a partir de 2 de janeiro de 2012. Desde 2001, quando foi fundado, o Banco Postal está sob o comando do Bradesco.

O contrato terá validade de cinco anos e meio, prorrogáveis por tempo igual.

Só em 2009, as unidades do Bradesco em agências dos Correios movimentaram R$ 18 milhões. Foram abertas cerca de 4.500 contas por dia desde o início das atividades.

De acordo com o edital de seleção, publicado hoje no site dos Correios, o valor básico de acesso ao negócio será de R$ 500 milhões.

A empresa vencedora poderá operar serviços como recebimento de contas, pagamento de benefícios da Previdência, abertura de contas. Os Correios repassam ao parceiro bancário todos os recursos captados em suas agências.

A disputa aberta já atraiu o interesse de instituições como Itaú Unibanco, Santander, HSBC, Banco do Brasil, BRB e Caixa Econômica Federal. O Bradesco também deverá participar.

O edital coloca um modelo de proposta comercial com tarifas de R$ 28,08 para abertura de conta-corrente e poupança, R$ 1,40 para saque em conta-corrente e poupança, R$ 0,97 para consulta de saldo, R$ 1,44 para pagamento de benefícios da Previdência Social.

A empresa contratada poderá lançar cartão pré-pago, uma linha própria de microcrédito e outros serviços que tenham a finalidade de dar capilaridade ao serviço bancário às classes menos favorecidas.

A instituição vencedora ficará encarregada de fornecer infraestrutura necessária à prestação dos serviços, inclusive a plataforma tecnológica que garanta a integridade, segurança e continuidade das operações.

Fonte: Folha de S. Paulo   –   29/04/2011