FECOMERCIO

Notícias do Setor

Lotérica e Correios poderão vender dólar

Fonte:  Jornale   –   23/07/2011 Decisão do Conselho Monetário Nacional vale em todo o País Apesar do aumento da demanda por moedas estrangeiras, ainda são poucos os municípios que possuem canais adequados de atendimento ao público interessado. Segundo dados do Banco Central, embora existam mais de 150 mil pontos de atendimento com correspondentes no País e […]

25/07/2011

Fonte:  Jornale   –   23/07/2011
Decisão do Conselho Monetário Nacional vale em todo o País
Apesar do aumento da demanda por moedas estrangeiras, ainda são poucos os municípios que possuem canais adequados de atendimento ao público interessado. Segundo dados do Banco Central, embora existam mais de 150 mil pontos de atendimento com correspondentes no País e praticamente todos os municípios atendidos financeiramente, nem todos eles atuam com câmbio. Pensando nisso, em fevereiro deste ano, o Conselho Monetário Nacional (CMN) mudou as regras dos correspondentes no País, passando a autorizar bancos a contratar lotéricas e agências dos Correios para a compra e venda de moeda estrangeira.

De acordo com o Banco Central, os correspondentes trabalham como se fossem uma extensão dos bancos e ajudam a disseminar a oferta de serviços financeiros na economia brasileira. Tais correspondentes podem ser empresas, integrantes ou não do Sistema Financeiro Nacional, contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos seus clientes e usuários.

Os Correios afirmam que estão cumprindo etapas de transição para a entrada em operação com o novo parceiro no próximo período contratual de prestação de serviços de correspondente no País, a partir de janeiro de 2012. Com isso, segundo a empresa, a alternativa de realização de operações de câmbio foi incluída no contrato, figurando entre outras atividades que serão implementadas, caso haja interesse das partes e mediante negociação e tratativas específicas.

Vale ressaltar, porém, que nem todos os correspondentes atuam da mesma maneira. Os serviços oferecidos por eles variam conforme o que ficar estabelecido com a própria instituição financeira. Dentre as atividades, além de compra e venda de moedas estrangeiras, os correspondentes no País podem encaminhar propostas de abertura de contas, pagamentos e transferências eletrônicas, recebimentos, operações de crédito e demais operações cambiais limitadas ao valor de US$ 3 mil.